iStock_000052635356_Small

Uma das coisas mais inteligentes que uma pessoa pode fazer é desapegar da ideia de tempo.

Temos a ideia de tempo cronológico, onde o mundo acontece em anos, meses e segundas, terças, finais de semana e feriados.

Além disso, tem a ideia de tempo que não é anotado em nenhuma folhinha, mas que a gente também conhece: entrar na faculdade aos 18, casar antes dos 30, aprender ballet ou um instrumento na infância – ainda que essas ideias sejam totalmente arcaicas, elas estão impregnadas na sociedade.

Essa semana eu notei muitas pessoas no Facebook fazendo um “review” do seu ano – levantando os pontos altos, baixos, as coisas boas e ruins.

Fiquei me perguntando se as pessoas também fazem isso semanal ou mensalmente.

mafalda

 

Se a gente investir nosso tempo refletindo sobre cada pequena atitude, ou cada nova semana, será muito mais fácil ter um ano melhor. 

 

Falar sem pensar, brigar ou ofender, gastar de forma impulsiva, comer desenfreado são atitudes ruins para nós em qualquer época do ano, seja no sábado ou segunda-feira.

Será que a sua ideia de tempo faz sentido?

Real People:  Senior Adult Business Woman Presentation Small Gro

Será que é só na virada do ano que a gente tem novas metas? Por que não para hoje mesmo para refletir e começar amanhã?

Você só faz dieta na segunda-feira? Só se inscreve em um novo curso no começo do mês? Desistiu de aprender novas coisas por se achar velho? Entrou num relacionamento sem pé nem cabeça porque ia fazer 30?

Uma das coisas que eu aprendi é que a vida não tem horário nem dia pra acontecer nem começar.

A gente pode conhecer o amor da nossa vida numa segunda de manhã, e não só no sábado à noite.

Pode decidir parar tudo e começar a comer direitinho no meio do domingo a tarde.

Pode entrar na aula de violão com qualquer idade.

Começar uma nova faculdade no meio do ano.

Pode ter o ânimo para começar aquele projeto pessoal no meio das férias.

faujasingh

Fauja Singh,o maratonista que parou de correr com 102 anos

 

Siga o que a sua intuição e o seu coração está pedindo para você, independente da data.

Fazer o que nos deixa feliz não depende de calendário, idade ou época e sim somente da nossa vontade e dos nossos desejos.

Lembre-se: hoje é sempre um bom dia para começar.

escrito por
erica
Erica Hans tem 28 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Hollic Social Media.
Veja Mais Posts sobre
17/12/2014

Todos os dias abrimos o Instagram com a ideia de nos distrair, acompanhar os amigos, entreter e informar.

Mas o que muitas vezes acontece é que, mesmo sem querer, acabamos seguindo muitos perfis que mais nos incentivam ao excesso de consumo, espionagem da vida alheia como celebridades e pouco agregam à nossa vida.

Captura de Tela 2014-12-16 às 16.47.37

 

@camposwell, um dos perfis mais seguidos do mundo, feito por um brasileiro.

Não foram poucas às vezes que eu ouvi alguém dizer “me sinto mal em olhar o instagram porque parece que tá todo mundo sempre viajando e com roupas novas enquanto eu estou aqui em casa sem nada para fazer“. E mesmo assim continua seguindo.

Separei hoje 10 perfis que valem a pena seguir para fazer o seu dia melhor:

Jamon, the pig

O porquinho mais famoso do Instagram vai alegrar seu dia com suas poses, seu guarda-roupinhas e até um cartoon que vai ao ar toda sexta!

  Chaz Rorick

Esse menino faz diversas fotos imitando pessoas da história, autoridades, celebridades! Bem engraçado.

Back to some of these! Musicians Past: #PostASternYetLudwonderfulComparisonSelfieWithLudwigVonBeethoven A photo posted by Chaz Rorick (@ohheyitschaz) on

Nasa

Sair do nosso mundinho e lembrar que o universo é bem maior vai te fazer um bem enorme.

Piva Photo

Viaje pelo Brasil com as belas paisagem do fotógrafo Fábio Piva.

A photo posted by Fabio Piva (@pivaphoto) on

Mirros Me

A ilustradora que faz os melhores selfies do mundo!

Absolutely ridiculous xx

A photo posted by mirrorsme (@mirrorsme) on

Kyrenian

Fotos maravilhosas envolvendo a natureza, mundo afora! As fotos são tão mas tão bonitas que foi difícil escolher uma para por aqui.

Rachel Ryle

Videos muuuito legais que misturam animação e ilustração! 

A video posted by Rachel Ryle (@rachelryle) on


Kabbalah Center Brasil

Ensinamentos da Kabbalah para aplicar independente da sua religião.

15s Ideas

Ideias rápidas e criativas com vídeos explicativos de 15 segundos

A video posted by 15s Ideas (@15sideas) on

Coisas Boas Acontecem

E contas boas também! Frases otimistas para fugir da negatividade da vida.

Tem mais alguma dica? Conte nos comentários!

escrito por
erica
Erica Hans tem 28 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Hollic Social Media.
16/12/2014

Quando eu tinha uns 15 anos, lembro que eu me incomodava com uma propaganda da Clean and Clear, onde aparecia uma modelo jovenzinha com a pele perfeita, dizendo usar os tais produtos da marca para a pele. Como a maioria das adolescentes, foi bem nessa fase que meu rosto se encheu de espinhas. Nada dramático, mas como qualquer outra menina, tudo parecia pior e maior.

ps

Eu ficava com a imagem daquela menina com a pele perfeita na minha cabeça. Como poderia aquela menina ter aquele rosto de boneca, enquanto o meu ficava cheio de poros, marcas e bolinhas vermelhas? Que azar o meu! Ah… a maldita genética. Eu repetia e repetia pra mim mesma: muito azar.

Anos depois, fui trabalhar na televisão. O meu papel, primeiro como estagiária, era receber os convidados e celebridades que chegavam para o programa na TV. Primeiro, na TV Gazeta, depois, na TV Record. Mais pra frente, quando comecei a trabalhar em agências, também tive contato com diversas celebridades, por conta de gravações de comerciais e eventos.

Convivendo com apresentadores e famosos, notei que todo mundo que aparecia na TV era bem normal – exceto pelo kilo de maquiagem e muitos kilos a menos. Todo mundo chegava cansado, cheio de espinhas, com olheiras, até descabelado. A única coisa espantosa era que realmente todo mundo era bem mais magro e mais baixo do que na telinha.

ph

Os que pareciam mais “perfeitos” na TV, na vida real eram esqueléticos geralmente usavam lentes de contato colorida, super saltos, extensões no cabelo, faziam bronzeamento artificial e tinham próteses nos dentes (lente de contato).

bs

Uma vez, gravamos com uma famosa atriz global. Enquanto eu passava pelos computadores da agência, vi um dos meninos da criação “afinando” a cintura e os braços dela. Ah, que havia photoshop e tudo isso eu já sabia. Mas como era diferente ver o processo com seus próprios olhos.

Com o tempo fui entendendo que aquele conceito de perfeição que a mídia nos mostra não existia. Fui tendo ainda mais provas reais disso.

Este ano, me convidaram para gravar um comercial para uma marca de cosméticos. A ideia era mostrar processos de hidratação para o cabelo ruivo. Cheguei lá num domingo cedo, nada descansada. Sem maquiagem, sem pele perfeita, sem cabelo brilhante.

Após passar pela maquiagem, comecei a gravar. Quando o vídeo ficou pronto, fiquei impressionada: a minha pele parecia igual a da menina da propaganda da Clean and Clear, que eu tanto desejava há 13 anos atrás.

peleperfeita

Mas eu não era aquela pessoa! Aquilo era luz. E maquiagem.

Também tive a oportunidade de fazer um quadro na TV Record, no programa do Gugu, durante 3 meses. Eu ensinava para as pessoas como funcionavam aplicativos em tablets e celulares. Mas o ponto não é esse. Todo domingo, eu chegava na emissora por volta do meio dia. Cansada, sem pentear muito o cabelo, sem pele perfeita. Era só sentar na sala de produção para sair parecendo outra pessoa. Olhos bem pintados, pele perfeita (como um reboque!), cabelos muito bem penteados. Ao meu redor, todas as pessoas seguiam os mesmos procedimentos.

tanamoda

Todo domingo eu me via no vídeo com a mesma satisfação de que sempre vi outras pessoas pela televisão. E pensava que todos esses anos eu sempre fui a mesma pessoa da tela, exceto, que fora da tela, eu vivia sem luz e sem a maquiagem que fazia por lá.

Passado tudo isso, volta na minha memória aquele sentimento que eu tinha quando via a propaganda da menina com a pele perfeita na TV.

Não, eu não me culpo pelo sentimento que eu tinha quando era mais nova. Afinal, quem não vai acreditar na TV, na revista, em tudo que a mídia nos impõe?

A verdade é que toda vez que eu entrava em contato com qualquer uma dessas mídias, eu me sentia feia. Mais feia. Mais amaldiçoada pela genética.

Fico aqui me perguntando quantas meninas ainda se sentem mal consigo mesma pelas propagandas com da pele perfeita, do corpo ideal, com os cabelos e dentes absurdos e a fábrica de pessoa ideal  dos famosos? 

Não vou ser hipócrita e não vou mentir: sou extremamente vaidosa, ainda mais que eu aprendi  “à risca como faz”. Mas, esse ideal de beleza fica impregnado de uma forma em nossa mentes que fica cada vez mais difícil fugir – ainda mais com essa enxurrada de tutoriais de maquiagem e faça você mesmo que povoam a internet.

labios

A diferença é que hoje em dia eu sei que ser bonito, como se dizem por aí, é mais uma questão de onde você investe seu dinheiro do que de beleza propriamente dita.

Sei que a menina da Clean and Clear não tem a pele perfeita, nem que o bronzeado, os dentes e o cabelo da cantora e a atriz famosa da televisão são naturais. Mas ainda assim, é cada vez mais difícil viver desprendido da ideia de que tá tudo bem ser você,  do jeito que tiver.

Sabe por que? Vejo muitos manifestos feministas caíram na minha timeline, muitos deles feitos pelas mesmas meninas que curtem e interagem os posts falando da celulite da ciclana, da maquiagem perfeita da fulana, do abdomen rasgado da beltrana. Em qualquer rodinha, seja de homem ou de mulher, referências à aparência física é a primeira a ser feita quando comentam de alguém. A primeira coisa que uma menina comenta para a outra sobre a namorada nova do ex é: se é feia, se tem a pele zuada, se é gorda.

O quanto nós malhamos e nos alimentamos de forma saudável, dando a desculpa que queremos cuidar da saúde, quando na verdade é porque estamos obcecados pela nossa forma física, ainda que como forma de proteção?

abs

Minha pergunta é: até que ponto nós somos vítimas ou agentes da nossa própria paranoia?

Essa pergunta eu ainda não sei responder. Pra ser sincera, apesar de toda essa vivência que eu tive, também não consegui sair totalmente desse loop. Ainda lavo o rosto 2 vezes ao dia, passo bastante cremes e faço peeling a laser pelo menos a cada 2 anos.

Pra que tudo isso? Também não sei. Se eu descobrir eu te conto. Mas uma coisa eu tenho certeza: nunca mais vou deixar de me sentir bonita porque eu não tenho a pele da pessoa do comercial. A cintura finíssima da atriz da TV. A cor dourada da modelo sentada na praia.

Esse tipo de beleza é fácil de conseguir: basta maquiagem e uma boa luz. Se você quiser tê-la de vez em quando, só pela diversão, tudo bem.

Mas saibam que aquela beleza que todo mundo deveria buscar, só pode vir de dentro. Sem hipocrisia. Não tem nenhuma boa base nem câmera que substitua luz própria.  Essa beleza só cresce, nunca se apaga e o principal: a gente vê dentro e fora de qualquer tela.

Érica Hans

 

escrito por
erica
Erica Hans tem 28 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Hollic Social Media.
Veja Mais Posts sobre
15/12/2014

sabao1

Você já teve dúvidas se gosta do seu cachorro?

Já ouviu alguém dizer “eu não sei se eu gosto mesmo do meu cachorro ou se eu só quero ter alguém pulando quando eu chegar em casa”. ? Aposto que não.

Quando você gosta de alguma coisa, você gosta e ponto.

Eu gosto de dizer que o amor é mais ou menos assim.

Quando você gosta MESMO de alguém, você sabe que gosta, na ponta da língua.

Você não tem dúvidas que a pessoa é com quem você queria passar qualquer sábado (e segunda, e terça, e quarta) à noite. Não fica imaginando se seria bom passar um feriado ou a vida toda juntos. Você tem certeza.

amare1

Por isso, se alguma vez alguém tiver dúvida sobre ficar com você, ou você tiver dúvida sobre ficar com uma pessoa, a situação já está meio que resolvida: não é ele(a).

Captura de Tela 2014-12-01 às 21.01.11

Já diria o Molejo: não era amor, era cilada!

Se você procura alguma coisa REAL, não perca seu tempo com relações abaladas. Não deixe que seus dias sejam preenchidos por alguém que não sabe se quer mesmo ficar com você. Que ora está de bom humor, ora de trata bem, ora te trata mal.

Quando for a pessoa certa, você vai sentir paz, tranquilidade e até vontade de sair voando por aí.

Você não vai ter medo, receio, dúvidas. Angústia ou aperto no coração.

Você vai saber que no outro dia, a pessoa vai estar lá. E no outro mês também. Seja na chuva, no sol, na presença, na ausência, na alegria e – oops, até na merda.

Se você está com alguém e volta e meia pensa “será?”, talvez seja a hora de você rever se não está procurando substituir algum espaço vazio em você. Não confunda amor com companhia. Amor é totalmente diferente.

Amar é ter certeza.
E acho que a gente devia viver a vida procurando isso. E não parar, até encontrar.

amare2

Você já encontrou o seu?

escrito por
erica
Erica Hans tem 28 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Hollic Social Media.
Veja Mais Posts sobre
01/12/2014