fone3

Para ler ouvindo: Damien Rice – I don’t want to change you

Ela não sabia se escrevia pra ele. Não sabia se as coisas faziam sentido ainda, sei lá, sair dizendo o que se sente sem esperar nada em troca, está certo isso? Mas, será que não é isso que é o amor? Desde quando a gente só pode se expor por aí e sair dizendo o que sente quando tem a esperança de que alguma coisa vai mudar?

Parece uma coisa doida, mas as pessoas ficam bem ofendidas quando alguém faz uma declaração. Quem nunca se pegou dizendo: “Aquele louco, mal me conhece e já saiu me dando flores”. Ou comentando  “daquela menina, que só fica postando indireta romântica no Facebook”.  Deve ser loucura mesmo, no mundo de hoje, dizer o que se sente por alguém, sem saber o que esperar.

Mas ela queria escrever pra ele.

Queria dizer que estava tudo bem, que descobriu uma daquelas músicas que fazem você ficar ouvindo no replay e pensando na pessoa, mesmo com a certeza de que nunca vai tê-la de volta. E que tá tudo bem. Que a vida tá seguindo em frente, que ela continua tentando não comer carboidrato, esquecendo de levar o guarda-chuva no trabalho e se desentendendo com a mãe. Que ela até conheceu outros caras, mas que aquela música – aquela música lembra um amor como o que tiveram, um amor digno de se recordar.

Tem gente que passa pela nossa vida só como temporada de um seriado. E se for pra ser, vai ser uma grande surpresa do destino, algo que só saberemos depois.

Enquanto isso, ela segue olhando pro celular, na dúvida se manda aquela mensagem.

[Aí parou, escreveu, um oi, e e aí, tudo bem, mas que escondia tantas outras palavras…]

 

I just came across some angel where there is no danger
Where love has eyes, it is not blind

escrito por
erica
Erica Hans tem 30 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Social Media St..
Veja Mais Posts sobre
01/10/2014

comentários
diga alguma coisa