Group of international multiracial friends sitting at the beach

Dizem que amizades verdadeiras duram por anos.

Dizem também que uma das coisas que fazem duas pessoas se tornarem amigos são as afinidades. Gostar e acreditar das mesmas coisas, apoiar o outro e evoluir juntos.

Acontece que as pessoas mudam ao longo dos anos. Nem todo mundo evolui igual. Muitas vezes, cada um resolve seguir por um caminho de vida diferente e as afinidades começam a diminuir.

Aos poucos, o seu amigo que era um confidente começa a expressar opiniões que você não concorda. Conviver com pessoas que você não gosta. Se comportar de uma forma que você abomina.  Defender um lifestyle ou posições políticas que não fazem sentido para você. Mostrar que pensa mais no seu umbigo do que no coletivo. Isso e mais inúmeras situações.

Afinal, o que fazer quando nossos amigos mudam?

Upset woman thinking while her angry friend is staring at her in the kitchen

Eu prefiro responder essa pergunta com outra.

Do que são feitas as amizades?

Eu vi várias pessoas postando no Facebook a seguinte frase, depois dos protestos e manifestações: “eu vou começar a bloquear ou apagar pessoas que tiverem opinião diferente da minha”.

Será que nossos amigos precisam ser pessoas que concordem com a gente ? Que tenham uma vida parecida?  Compartilhem opiniões?

Para mim, amigo é aquele que está ao seu lado, independente da fase que você estiver na sua vida.

Que tenta te orientar para o melhor, o que vai te promover felicidade e segurança, mesmo que não seja o estilo de vida que ele concorde.

Que abre teus olhos quando você não enxerga e te dá a mão quando você precisa.

A verdade é que quando a pessoa começa a enveredar pro caminho errado, dá cada vez menos vontade de puxá-la de volta. Mas um bom amigo faz isso, sempre. Cabe a pessoa aceitar a ajuda.

Mas tudo tem limite.

Em muitas vezes, mesmo com esforço, já não é possível manter um diálogo fluído, cheio de risadas e espontaneidade. Quando as frases do seu amigo te fazem mais pensar “nossa, que tipo de pessoa diz isso?”,  é preciso recuar e entender que a amizade de vocês não tem a mesma força como antes.

Vai ver vocês mudaram e se tornaram pessoas bem diferentes.

Neste caso, acredito que seja melhor conservar as boas memórias do que insistir em uma relação que pode se tornar teatral.

Sejamos realistas: nem todo amigo é pra vida inteira. Vale lembrar que não é justo se culpar ou culpar a outra pessoa por isso. Cada pessoa tem um caminho nessa vida e precisamos respeitar que nem todo mundo vai ser a mesma pessoa pra sempre.

Por outro lado, como é bom ver amigos que evoluem ao longo do tempo e nos enchem de orgulho pelas pessoas que se tornaram. Pela forma como lidam com as dificuldades da vida e como sempre estão lá para compartilhar tudo conosco. Esses, devemos manter bem perto de nossas vidas e com muito espaço em nossa agenda.

Você já teve um amigo que mudou? Conte nos comentários.

 

escrito por
erica
Erica Hans tem 30 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Social Media St..
Veja Mais Posts sobre
18/03/2015

I'm Sorry

Vale mais a pena brigar ou respirar fundo e manter a paz?

Ter cuidado com os detalhes é o que faz a diferença em qualquer relação, seja pessoal ou profissional. É aquele e-mail corporativo que você responde extremamente educado ao invés de ser frio e direto e torna o dia menos difícil.

Se você ler qualquer revista de moda ou decoração, lá vai estar a regra básica para “impressionar” em qualquer desses dois assuntos: atenção aos detalhes. A almofada com tecido diferente complementando o sofá, o “bonequinho” trazido de alguma viagem, a pulseira em cima do relógio, a bolsa com laço amarrado na alça…

“Os detalhes são a graça de qualquer produção. São eles quem fazem toda a diferença.”

O mesmo vale para relações entre pessoas. São segundos a mais que você vai tomar para incluir um “Olá Fulano, tudo bem? Será que você poderia por favor me lembrar de enviar o documento que eu havia pedido? Preciso muito dele para poder finalizar minha tarefa” ao invés de deixar a raiva tomar porque você já pediu 50 vezes e não recebeu. Uma respiração mais profunda na hora de responder o cliente exagerado também pode facilitar a sua relação profissional.

Com os amigos, apesar da intimidade, não podemos deixar de prestar atenção. Às vezes alguém está tendo um dia ruim ou um pouco mais sensível e pode se ofender com a menor das bobagens. Ao invés de pirar e rebater, explique o que você está sentindo. Um bom exemplo? Um amigo ficou com “frescura” por algo que você disse. Pergunte se ele está bem e precisa conversar, por normalmente não reagir dessa forma. Vai fazer toda a diferença.

Quando o assunto é família, as coisas ficam piores ainda. Por conta da mesma tal da intimidade, cruzar a linha do respeito é um escorregão facinho de dar. Não é porque sua mãe, irmã, pai e primos te perdoam e sempre vão estar lá por você que você pode tomar menos cuidado ao falar alguma coisa para eles.

devidos

A partir de hoje, preste mais atenção em cada pequeno detalhe e principalmente na forma como você fala com os outros, se comporta e reage quando te fazem algo que você não gosta. Paciência vale ouro. Precisamos um dos outros e vale mais a pena respirar fundo para contornar uma situação, tomar aquele cuidado na hora de responder algo que te irritou mas garantir que você e a outra pessoa poderão continuar vivendo em harmonia juntos do que ficar sozinho e achar que você está certo.

Como diria aquela frase – O que você prefere? Ter razão ou ser feliz?

Prefira a felicidade. E os detalhes podem te ajudar com que ela esteja com você sempre.

escrito por
erica
Erica Hans tem 30 anos e quer que todo mundo seja feliz. Além disso, é sócia/diretora da Social Media St..
Veja Mais Posts sobre
29/01/2015